2006-08-14

E voltei!...


A gente segue, segue, segue e, no carro, o ponteiro da temperatura começa a subir: 31, 35, 37, 39 graus... mas, chega-se lá e sobrevive-se porque o carro tem ar condicionado e o hotel também!
Haja Deus!!!
Sai- se (corajosamente) do hotel à noite e (de leque na mão!!!) entra- se no Teatro Romano.
É um recinto Fabuloso! Mágico! Magnífico!
VIRIATO REY, foi o espectáculo que lá nos levou.

Uma produção luso- espanhola para uma peça da autoria de João Osório de Castro.
Encenação de João Mota e vestuário de Carlos Paulo.
Um espectáculo muito bonito num lugar cheio de História!!!
Lotação esgotada para uma actuação cheia de cor e movimento.
Para um efeito ainda mais mágico, lá no alto espreitava uma Lua curiosa!

No dia 26 de Agosto, este mesmo grupo composto por cerca de 40 elementos entre actores, coro e bailarinos fará uma representação do VIRIATO REY no Festival de Teatro de Huelva.

E pronto, este é o relato ( o mais fiel possível) de uma tia "vaidosa"com a actuação da sua sobrinha Ana Lúcia Palminha, que interpretou na peça o papel de Artinio, Mulher/Guerreiro, companheiro(a) de Viriato na vida e na morte.

E foi de leque na mão que, depois do espectáculo, pela madrugada dentro passeámos pelas ruas de Mérida!!! E gostámos!

( Para dar uma espreitadela a algumas das cenas do teatro clique neste endereço:
www.festivaldemerida.es )


4 comentários:

kanuthya disse...

Que bonito! Estou certa de que o orgulho é merecidíssimo :)

Carolina disse...

Foi fantástico!!!!
E eu a pensar que a Kanuthya ainda estava em "terras lusas"!Nem tenho ido ao "Quiromâncias"
bjh

T.A. disse...

Eu imagino,a tua carinha toda embevecida...de leque na mão!
Parabéns,para ti um grande beijinho.
T.A.

Carolina disse...

Completamente!!!.....
:)