2008-12-31

Oi...

Desejo-vos uma alegre "passagem de ano", se possível, com os pés bem quentinhos numa lareira!
Que o NOVO ANO seja de
Paz
Saúde
Alegria
Amor
Energia!






2008-12-24

Era assim, naquele tempo...

(Texto da minha amiga Juja, em resposta a um comentário meu)
Essa das pratinhas comoveu-me e transportou-me ao passado.
O meu pai a chegar.
Eu e o meu irmão vasculhando-lhe os bolsos na procura dum chocolate...
Havia sempre um chocolate. Depois, as pratinhas coloridas e de diferentes desenhos,"muito bem alisadas com a unha do dedo polegar" iam direitinhas para o meu livro da primeira classe que aguardava a minha entrada na escola.
No Natal, havia reforço de chocolates e no sapatinho, por magia do Menino Jesus,lá apareciam as tais sombrinhas, os animaizinhos e um conjunto de pequenas tabletes atadas com uma fitinha.
Enfim, era uma doçura e ainda é recordar esses momentos...
Ah! Resta-me acrescentar que quando finalmente fui para a primeira classe,ganhei a admiração das minhas colegas quando descobriram o meu livro repleto de pratinhas e tive várias propostas de trocas.
Vê só quantas lembranças me provocaste.
Um grande beijinho e o desejo de Bom Natal.
Juja
23/12/08 23:00

(E eu aproveito para desejar a TODOS "Um Feliz Natal", quem sabe, com algumas pratinhas e outras coisinhas também!)

2008-12-22

Menos "carga"!

Tanto peso tanto peso
era só o que faltava.
Estou cheio de dores outra vez!
Querem muitos "presentinhos"?
Vão comprá-los no "chinês"!!!






2008-12-21

Natal

Piscam piscam
as luzinhas
está chegando o Natal!
Todos merecem
as prendas
pois ninguém se portou mal!







2008-12-12

Quem não se lembra desta?...


BOM DIA
Quando o sol se escondeu
a menina nuvem preta
apareceu
e fez uma careta,
- Choveu.
A água que caiu
encheu o tanque vazio
...
Um pardal e uma andorinha
vieram
e beberam
a água fresquinha.
..
Depois o Sol voltou
e disse quando entrou
no quintal:
- Bom dia, senhora andorinha.
- Bom dia, senhor pardal.
,,,
(Sidónio Muralha)

2008-12-02

O vento e a nuvem!

(Clique na imagem, Duarte, o 3º na fila da frente a contar da direita)
Era uma vez uma nuvem que não gostava do vento quando ele soprava com muita força, porque ele empurrava-a e a nuvem não gostava.
Num dia de Verão o vento soprou à noitinha.
A nuvem estava a dormir. Começou a ter frio e viu logo que era o vento e disse-lhe:
- Ah! Se tu sopras com força eu faço trovoadas!
A nuvem fez grandes trovões e o vento parou logo com medo.
- Pronto nuvem! Se tu parares de fazer trovoadas, eu paro de soprar, está bem? - disse o vento.
E a nuvem concordou.
E assim ninguém mais fez trovoadas nem ventanias sem ser de Inverno ou Outono!
(Trabalho do meu aluno Duarte, já lá vão uns anitos...)

2008-11-30

Até parece Inverno, ou não?...


Velho, velho, velho,
Chegou o Inverno.

...Vem de sobretudo,
vem de cachecol,
o chão onde passa
parece um lençol!

...Esqueceu as luvas
perto do fogão:
quando as procurou,
roubara-as um cão.

...Com medo do frio
encosta-se a nós:
dai-lhe café quente
senão perde a voz.

...Velho, velho, velho.
Chegou o Inverno.

...(Eugénio de Andrade)





2008-11-24

Para a Xum!...

Naquele tempo,(tempo de aluna no colégio em Santiago do Cacém) já eu era maluca e inventava coisas que nem lembrariam ao diabo.
Lembrei-me de fazer "uma peça" que tinha o "gracioso" nome de BAILE DAS BRUXAS.
Era toda em rimas e a sua finalidade era "cortar na casaca" dos professores. Claro que naquele tempo se "cortava na casaca dos professores" com o devido respeito... Todavia, a "obra" foi à censura dos respectivos visados e levou alguns cortes nas cenas mais arrojadas.
A Maria de São Francisco (Xum como todos a conhecem); já agora gostava de saber como é que um nome tão bonito se tranforma em "xum"??? (Deve ser pela tal " lei do menor esforço" ou porque ela em pequenina em vez de São diria Xum?!...) Enfim, também não interessa.
A Xum é e foi sempre uma simpatia de pessoa. Parece que a revejo,naquele tempo, cabelinhos cor de cenoura e muitas sardazinhas na cara. Sempre alegre e muito comunicativa. (Foi desde aí que o Luis Duarte se apaixonou, ficou marido e hoje são avós de duas lindas netas!)
No BAILE DAS BRUXAS, ela era uma das bruxinhas que mexia no caldeirão os posinhos de "pirlipimpim" enquanto toda a bruxaria (turma) ia pondo " a nu" os defeitos e qualidades dos professores.
E eu, claro, (disfarçadamente) como se não fosse nada comigo, ficava na plateia a assistir...
Um bjh para ti Xum e Luis!

(Como podem ver Amigos da Academia Senior, a loucura vem de muito longe, lá atrás no tempo...e digo-vos que VOCÊS, graças a Deus, conseguem ser "tão loucos, ou mais" do que nós naquele tempo!)









2008-11-12

O Sol!


O sol da madrugada
Entrou de manso
Pela fresta da janela
No quarto do menino
E disse-lhe baixinho:
- Este anel de rubi
É para ti!
O menino ainda cheio de sono
Fechou aquela lágrima da noite
Na mão pequenina
E guardou o segredo.
...
(Testo de Matilde Rosa Araújo
Do livro Segredos e brinquedos)

2008-11-09

Preciso de um tempinho!...

Por uns dias deixo-vos com esta bela canção: VOLTAR!

2008-11-03

A Bela Dulce!

(Esta postagem é dedicada à minha Amiga Dulce do Carmo que me tem feito muita companhia e que ao regressar da sua casinha do Porto Covo para Almada teve uma avaria no carro!)
O carro da Bela Dulce
Ficou na estrada empanado
Lá chamaram por: Socooorrro!...
Teve que ser rebocado.
....
Lá foi "ele" no reboque
Ela de táxi "chateada"
Já espreitava o "lusco-fusco"
Quando chegou a Almada.

(Para a minha querida Dulce com todo o carinho!)


2008-10-23

Há por aí?...

Onde há sorrisos à venda?
Digam lá, quero comprar um.
Mesmo que seja "amarelo"
Sempre é melhor que nenhum!...

2008-10-09

E porque não....

ERA
UMA
VEZ...
Esculturas de João Limpinho
Inaugura dia 11 de Outubro pelas 15 horas.
Ficará até finais de Dezembro.
....
Então porque não visitar o Museu Municipal de Santiago do Cacém?
Olhe que vai gostar...
E se quer saber quem é o João Limpinho clique aqui:http://www.arthobler.com/artists/joao%20limpinho/joao-curr.htm
(Ai já me esquecia, é que para além disto tudo ainda é MEU AMIGO!...)


2008-10-08

Miguel Torga

"Assegurar o futuro"
...
Recomeça...
Se puderes,
Sem angústia e pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses
De nenhum fruto queiras só metade"
(Miguel Torga)


Pode ver mais aqui:


2008-10-05

Naquele tempo... (variação para um tema)



Que saudades do carteiro,
de quando o via de volta
e com um gesto certeiro,
por baixo da minha porta,
punha a carta a deslizar,
nos ladrilhos do corredor.
Eram, os amigos a falar.
Eram os segredos de amor.
Carta a ir… Carta a chegar,
nessa minha mocidade.
Ontem, momento a esperar.
Hoje, imagem de saudade.
....
(Surgiu-me a propósito do carteiro e dos velhos tempos)
beijinho da Juja
4/10/08 23:30

( A Juja, amiga de há muitos anos atrás e que agora inesperadamente me apareceu no Blog.
Juja, mais conhecida naquele tempo como "a filha da Lavradora do Convento", porque viviam numa propriedade nos arredores de Santiago do Cacém, onde existia um antigo e arruinado convento. Paredes cheias de mistério e encanto!...
A Juja fez este inspirado comentário na minha postagem anterior.
Aqui o deixo "blogado"para que todos o possam ler.
É uma surpresa para ela e uma delícia para nós!
Obrigada, Poetisa Juja!...Maria de Jesus, esse é o teu nome, se enganada não estou...)

2008-09-24

Naquele tempo...


Quase todos os dias "uma menina carteira", toma o pequeno almoço no cafezinho da minha rua. Entra, senta-se e degusta com toda a calma o seu "matabicho". A malinha do correio fica "estacionada" na rua à porta do estabelecimento. Parece-me não haver problema. Todos passam e não ligam. Cartas? Para quê? Ninguém, penso eu, se lembrou de "roubar" nada daquela malinha. E isso traria certamente problemas "ao roubado" e à Menina (uma simpatia, por sinal) que calma e descuidadamente come na mesinha do café.
Naquele tempo, não era assim.
O carteiro apertava cuidadosamente a sua mala de tiracolo, não fosse perder-se algum envelope.
Ele era esperado ansiosamente. Quem sabe, ele não traria a tão esperada carta do marido, filho, ou namorado?...
Naquele tempo (lá muito para trás...), a Élia, minha colega no colégio, arranjara um namorico, às escondidas dos pais. Por isso as cartas vinham para a minha casa.
E então tínhamos "um combinado". Todos os dias, à mesma hora, ela assomava na sua janela e eu subia ao meu terraço. Se havia carta para ela eu acenava com um grande lenço branco e ela vinha.
A leitura das cartas também é digna de relato.
Ela lia "as linhas" e pedia-me que lesse nas "entrelinhas"... E aí, eu punha a minha "fértil imaginação" a trabalhar e a Élia ia ficando cada vez mais apaixonada, não tanto por aquilo que ELE escrevia mas, muito mais por aquilo que eu ia inventando ,"esclarecendo-a" que, se não estava lá escrito é porque ele não teria tido coragem de dizer, ou então não teria tido capacidade de se exprimir...
Grande "lata"!...
...
( Não vejo a Élia faz muitos anos. Sei que mora em Setúbal. Hoje ao ver a "menina carteira" tomando o seu pequeno almoço lembrei-me desta história de juventude e maluqueira saudável!
Refiro ainda que as nossas casas eram muito distantes uma da outra, mas ela lá de longe avistava o meu lenço a acenar com sinais de "boas novas"!
NAQUELE TEMPO, o Carteiro era uma pessoa muito esperada.
Agora... quem quer saber dele?
Os telefones, telemóveis e e-mails, fazem dele (podem acreditar) um ser em vias de extinção...)

2008-09-21

Espelho


Existimos, ou seremos apenas o nosso reflexo?
...
(Uma belíssima foto da nossa Zília)

2008-09-19

Ainda...


Vai o barco pelo rio
Vai o barco pelo mar:
Os peixes vão em silêncio
As escamas a cantar.
(Mª Alberta Menéres)

2008-09-14

A concha

Na areia morena molhada
Uma concha pequena
Feita de seda, de sal, de sol
De luar
É uma prenda do mar
Do seu azul imenso
Que mão de menino
A vai buscar?
.....
(De Matilde Rosa Araújo "Segredos e Brinquedos")
Música: Os peixes no rio (canção mexicana)
Canta: Ana Lúcia

2008-09-12

Mudando de asssunto!....(Leituras)


FORA DE MÃO
(prosas revisitadas e inéditas)
«Há nesta colectânea contos e crónicas ou mesmo contos-crónicas, arte mista em que Zambujal é mestre: dois dedos de psicologia, uma pitada de atmosfera, um grão de inconveniência e muita graça.
Por vezes dialogando com o leitor, brincando com as palavras; Mário Zambujal oferece-nos flashes de existências banais-extraordinárias, que a vida é amiúde mais inverosímil e absurda do que qualquer fértil imaginação possa concebê-la»
(Urbano Tavares Rodrigues)

2008-09-08

Vou ali a Lisboa, já volto!...

(A Ana, num excerto do ensaio roubado no youtube).

A estreia é dia 10 de Setembro, mas como caminho devagarinho, vou andando para não chegar atrasada!...Gostei muito do programa de ontem na RTP1. Quem é que não teria orgulho numa sobrinha daquelas?! Para a Ana Lúcia e para todos os simpáticos e talentosos colegas o MELHOR DOS SUCESSOS!

Trabalharam muito!

Esforçaram-se!

Pareceu-me ser um grupo de GENTE FELIZ!

2008-09-04

Novidades!

(Entrevista à Ana Lúcia no Chapitô)


No póximo domingo pelas 21h 30m, na RTP1 poderá ver um programa que nos levará "aos bastidores" do Maria Matos e nos mostrará os ensaios do musical CABARET, que terá a sua estreia muito em breve.

UF!...

Oito dias com a internet desligada por motivos estranhos e para os quais não obtive grande nem compreensível explicação.
Depois de várias reclamações telefónicas e outras "cara a cara" na loja da Cabovisão a coisa recompôs-se!
UF!!!
(Amanhã volto com notícias frescas)
Até lá, o meu BOM-DIA!


2008-08-28

Céu nublado e canas da índia!

O céu, hoje, acordou nublado!
Dei uma volta de carro pelas praias de Sines e S. Torpes e "a malta" continua firme nos seu biquinis à espera do "bronze".
Contente, mesmo de verdade, estava o Alberto porque descobriu entre o canavial da falésia, uma verdadeira cana da índia.
- Sabes para quê? - perguntou ele.
Sem grande interesse, respondi "não".
- Para pôr no meu estendal da roupa, ora essa!
E lá seguiu não sem antes me querer oferecer um boné do Belenenses.
Não aceitei! (Gosto mais da minha boininha preta)
Espero que os ventos lhe sejam favoráveis.
Lhe sequem a roupa e não lhe derrubem a cana!

2008-08-11

Vou ali, já volto!...



Esta vai dedicada à minha Amiga Xum, que sempre me vai "espiando" sem que eu me aperceba! Depois vos explicarei quem é a Xum! (Mulher de poeta...)

2008-07-30

Para um poema de Mia Couto

(Lila Downs canta PALOMA NEGRA)

Solteira, chorei.

Casada, já nem lágrimas tive.

Viúva, perdi olhos

para tristezas.

O destinno da mulher

é esquecer-se de ser.

(Idades Cidades Divindades, de Mia Couto)



2008-07-25

Estórias quase verdadeiras!...




Se não fosse aquele amável semáforo, o que seria dela?

Todos os dias, a avó se “aperaltava” por volta das 4 horas da tarde.
Calça azul escura, casaquinho com pele de coelho na gola, sapatos de salto baixo (que as pernas já não são o que eram…), pó-de-arroz na cara, rouge nas bochechinhas e um baton bem vermelhinho.
Por detrás duns óculos de aros dourados, espreitavam uns olhinhos azuis muito vivos e brilhantes. Como remate uma boina verde descaída sobre a orelha direita.
Às cinco, as amigas esperavam por ela na “Brasileira”.
Às cinco e meia, os dois netos saíam do colégio e passavam pela pastelaria para lhe dar um beijinho.
A casa da avó não ficava longe da “Brasileira”, mas o trânsito era tão intenso e os semáforos faziam-lhe muita confusão, sempre mudando de cor…A sua sorte foi o tal, o simpático, o semáforo da sua rua…Um dia, ela ia pôr o pé fora do passeio (distraída), quando ouviu um aflitivo: - “Psssst…Psssst…”!
Olhou e, era o semáforo que falava com ela:
-“Avó, não pode! Não vê que estou verde para os carros e vai ser atropelada?”
Ficou tão nervosa e atordoada que ele (o semáforo), até lhe deu uma pancadinha nas costas para a acalmar.
- Ó avó – disse ele – passe aqui o braço à minha volta e leve-me consigo!A avó ainda ia começar a dizer que ele devia ser muito pesado mas, pasmada, verificou que o semáforo era leve como uma pena. E lá foram! Agora já não é espanto para ninguém. De há uns tempos para cá, nas ruas perto da "Brasileira”, há uma senhora já idosa, que por volta das 4 horas da tarde, atravessa calmamente e em segurança ruas e avenidas.
Pudera! Leva com ela um amável semáforo de luz vermelha permanentemente acesa.
Os carros param e os condutores com um sorriso de espantosa compreensão, fazem-lhe um amigável aceno.
E pronto! A avó lancha com as amigas, recebe um beijinho dos netos e mais tarde voltará para casa.
Encostado à cadeira do Fernando Pessoa, bocejando piscadelas intermitentes de luz amarela, lá está o semáforo à sua espera.
E por força do hábito, o Poeta, na sua cabeça de estátua vai versejando:

“Vomitando amarelos
Na mesa do meu café
Não é bicho nem é homem
Que diabo é que isto é???”

(Carolina)

2008-07-23

Entretenham-se!


(Clique no endereço e terá música variada!)

2008-07-19

Presentes!


"SEGREDOS E BRINQUEDOS" , ofereço este livro à minha madrinha porque sei que ela é uma grande leitora.
...............
(Esta foi a dedicatória que a minha afilhada Carol pôs no livro que me ofereceu. Livro esse que lhe fora entregue na escola como prémio de um trabalho. Como eu a ajudei nesse trabalho ela entendeu que eu merecia o livro.E não consegui convencê-la do contrário. Li-o com muito prazer e aqui vou deixar um dos textos. Dedico, portanto, esta postagem à minha afilhada Carolina Santos, agradecendo-lhe a preciosa oferta.)
........
MUITO OBRIGADA!!!!
..........
"Mãe, a Lua está tão cheia!
Tão cheia!
Não se vai entornar?
A mãe abraçou o filho
Com seus braços de Lua Nova
Com seu coração de Quarto Crescente
E contou-lhe devagarinho
A história do Quarto Minguante."

(Do livro Segredos e Brinquedos de Maria Alberta Menéres)
E aqui te deixo uma musiquinha. Clica:http://br.youtube.com/watch?v=LJAEfQYUnhk

2008-07-17

Nove vozes!


....

(Nove "pedaços de canções"; a penúltima a cantar é a Ana Lúcia)

2008-07-12

A outra escrita do Mia Couto


(Esta é a outra face da escrita de Mia Couto. Textos de Opinião.
Provavelmente, não terá "paciência" para ler este tão longo texto que postei.
Postagens longas também não são do meu agrado, mas não resisti.
Dir-lhe-ei, todavia, que valerá a pena comprar o livro e surpreender-se como eu com estes "Pensatempos", tão actuais, tão lúcidos, tão oportunos!)
Senhor Presidente:
Sou um escritor de uma nação pobre, um país que já esteve na vossa lista negra. Milhões de moçambicanos desconheciam que mal vos tínhamos feito. Éramos pequenos e pobres: que ameaça poderíamos constituir ? A nossa arma de destruição massiva estava, afinal, virada contra nós: era a fome e a miséria.
Alguns de nós estranharam o critério que levava a que o nosso nome fosse manchado enquanto outras nações beneficiavam da vossa simpatia. Por exemplo, o nosso vizinho - a África do Sul do apartheid - violava de forma flagrante os direitos humanos. Durante décadas fomos vítimas da agressão desse regime. Mas o apartheid mereceu da vossa parte uma atitude mais branda: o chamado "envolvimento positivo". O ANC esteve também na lista negra como uma "organização terrorista!". Estranho critério que levaria a que, anos mais tarde, os taliban e o próprio Bin Laden fossem chamadas de "freedom fighters" por estrategas norte-americanos.
Pois eu, pobre escritor de um pobre país, tive um sonho. Como Martin Luther King certa vez sonhou que a América era uma nação de todos os americanos. Pois sonhei que eu era não um homem mas um país. Sim, um país que não conseguia dormir. Porque vivia sobressaltado por terríveis factos. E esse temor fez com que proclamasse uma exigência. Uma exigência que tinha a ver consigo, Caro Presidente. E eu exigia que os Estados Unidos da América procedessem à eliminação do seu armamento de destruição massiva. Por razão desses terríveis perigos eu exigia mais: que inspectores das Nações Unidas fossem enviados para o vosso país. Que terríveis perigos me alertavam? Que receios o vosso país me inspirava ? Não eram produtos de sonho, infelizmente. Eram factos que alimentavam a minha desconfiança. A lista é tão grande que escolherei apenas alguns:
- Os Estados Unidos foram a única nação do mundo que lançou bombas atómicas sobre outras nações
- O seu país foi a única nação a ser condenada por "uso ilegítimo da força" pelo Tribunal Internacional de Justiça
- Forças americanas treinaram e armaram fundamentalistas islâmicos mais extremistas (incluindo o terrorista Bin Laden) a pretexto de derrubarem os invasores russos no Afeganistão.
- O regime de Saddam Hussein foi apoiado pelos EUA enquanto praticava as piores atrocidades contra os iraquianos (incluindo o gaseamento dos curdos em 1988)
- Como tantos outros dirigentes legítimos, o africano Patrice Lumumba foi assassinado com ajuda da CIA. Depois de preso e torturado e baleado na cabeça o seu corpo foi dissolvido em ácido clorídico.
- Como tantos outros fantoches, Mobutu Sese Seko foi por vossos agentes conduzido ao poder e concedeu facilidades especiais à espionagem americana: o quartel-general da CIA no Zaire tornou-se o maior em África. A ditadura brutal deste zairense não mereceu nenhum reparo dos EUA até que ele deixou de ser conveniente, em 1992
- A invasão de Timor Leste pelos militares indonésios mereceu o apoio dos EUA. Quando as atrocidades foram conhecidas, a resposta da Administração Clinton foi "o assunto é da responsabilidade do governo indonésio e não queremos retirar-lhe essa responsabilidade".
- O vosso país albergou criminosos como Emmanuel Constant um dos líderes mais sanguinários do Taiti cujas forças para-militares massacraram milhares de inocentes. Constant foi julgado à revelia e as novas autoridades solicitaram a sua extradição. O governo americano recusou o pedido.
- Em Agosto de 1998, a força aérea dos EUA bombardeou no Sudão uma fábrica de medicamentos, designada Al-Shifa. Um engano? Não, tratava-se de uma retaliação dos atentados bombistas de Nairobi e Dar-es-Saalam.
- Em Dezembro de 1987, os Estados Unidos foi o único país (junto com Israel) a votar contra uma moção de condenação ao terrorismo internacional. Mesmo assim a moção foi aprovada pelo voto de cento e cinquenta e três países.
- Em 1953, a CIA ajudou a preparar o golpe de Estado contra o Irão na sequência do qual milhares de comunistas do Tudeh foram massacrados. A lista de golpes preparados pela CIA é bem longa.
- Desde a Segunda Guerra Mundial os EUA bombardearam: a China (1945-46), a Coreia e a China (1950-53), a Guatemala (1954), a Indonésia (1958), Cuba (1959-1961), a Guatemala (1960), o Congo (1964), o Peru (1965), o Laos (1961-1973), o Vietname (1961-1973), o Camboja (1969-1970), a Guatemala (1967-1973), Granada (1983), Líbano (1983-1984), a Líbia (1986), Salvador (1980), a Nicarágua (1980), o Irão (1987), o Panamá (1989), o Iraque (1990-2001), o Kuwait (1991), a Somália (1993), a Bósnia (1994-95), o Sudão (1998), o Afeganistão (1998), a Jugoslávia (1999)
- Acções de terrorismo biológico e químico foram postas em pratica pelos EUA: o agente laranja e os desfolhantes no Vietname, o vírus da peste contra Cuba que durante anos devastou a produção suína naquele país.
- O Wall Street Journal publicou um relatório que anunciava que 500 000 crianças vietnamitas nasceram deformadas em consequência da guerra química das forças norte-americanas
Acordei do pesadelo do sono para o pesadelo da realidade. A guerra que o Senhor Presidente teimou em iniciar poderá libertar-nos de um ditador. Mas ficaremos todos mais pobres. Enfrentaremos maiores dificuldades nas nossas já precárias economias e teremos menos esperança num futuro governado pela razão e pela moral. Teremos menos fé na força reguladora das Nações Unidas e das convenções do direito internacional. Estaremos, enfim, mais sós e mais desamparados.
Senhor Presidente:
O Iraque não é Saddam. São 22 milhões de mães e filhos, e de homens que trabalham e sonham como fazem os comuns norte-americanos. Preocupamo-nos com os males do regime de Saddam Hussein que são reais. Mas esquece-se os horrores da primeira guerra do Golfo em que perderam a vida mais de 150 000 homens.
O que está destruindo massivamente os iraquianos não são armas de Saddam. São as sanções que conduziram a uma situação humanitária tão grave que dois coordenadores para ajuda das Nações Unidas (Dennis Halliday e Hans von Sponeck) pediram a demissão em protesto contra essas mesmas sanções. Explicando a razão da sua renúncia, Halliday escreveu: "Estamos destruindo toda uma sociedade. É tão simples e terrível como isso. E isso é ilegal e imoral". Esse sistema de sanções já levou à morte meio milhão de crianças iraquianas.
Mas a guerra contra o Iraque não está para começar. Já começou há muito tempo. Nas zonas de restrição áreea a Norte e Sul do Iraque acontecem continuamente bombardeamentos desde há 12 anos. Acredita-se que 500 iraquianos foram mortos desde 1999. O bombardeamento incluiu o uso massivo de urânio empobrecido (300 toneladas, ou seja 30 vezes mais do que o usado no Kosovo)
Livrar-nos-emos de Saddam. Mas continuaremos prisioneiros da lógica da guerra e da arrogância. Não quero que os meus filhos (nem os seus) vivam dominados pelo fantasma do medo. E que pensem que, para viverem tranquilos, precisam de construir uma fortaleza. E que só estarão seguros quando se tiver que gastar fortunas em armas. Como o seu país que despende 270 000 000 000 000 dólares (duzentos e setenta biliões de dólares). por ano para manter o arsenal de guerra. O senhor bem sabe o que essa soma poderia ajudar a mudar o destino miserável de milhões de seres.
O bispo americano Monsenhor Robert Bowan escreveu-lhe no final do ano passado uma carta intitulada "Porque é que o mundo odeia os EUA ?" O bispo da Igreja católica da Florida é um ex-combatente na guerra do Vietname. Ele sabe o que é a guerra e escreveu: "O senhor reclama que os EUA são alvo do terrorismo porque defendemos a democracia, a liberdade e os direitos humanos. Que absurdo, Sr. Presidente ! Somos alvos dos terroristas porque, na maior parte do mundo, o nosso governo defendeu a ditadura, a escravidão e a exploração humana. Somos alvos dos terroristas porque somos odiados. E somos odiados porque o nosso governo fez coisas odiosas. Em quantos países agentes do nosso governo depuseram lideres popularmente eleitos substituindo-os por ditadores militares, fantoches desejosos de vender o seu próprio povo às corporações norte-americanas multinacionais ? E o bispo conclui: O povo do Canadá desfruta de democracia, de liberdade e de direitos humanos, assim como o povo da Noruega e da Suécia. Alguma vez o senhor ouviu falar de ataques a embaixadas canadianas, norueguesas ou suecas ? Nós somos odiados não porque praticamos a democracia, a liberdade ou os direitos humanos. Somos odiados porque o nosso governo nega essas coisas ao povos dos países do Terceiro Mundo, cujos recursos são cobiçados pelas nossas multinacionais."
Senhor Presidente:
Sua Excelência parece não necessitar que uma instituição internacional legitime o seu direito de intervenção militar. Ao menos que possamos nós encontrar moral e verdade na sua argumentação. Eu e mais milhões de cidadãos não ficamos convencidos quando o vimos justificar a guerra. Nós preferíamos vê-lo assinar a Convenção de Kyoto para conter o efeito de estufa. Preferíamos tê-lo visto em Durban na Conferência Internacional contra o Racismo.
Não se preocupe, senhor Presidente. A nós, nações pequenas deste mundo, não nos passa pela cabeça exigir a vossa demissão por causa desse apoio que as vossas sucessivas administrações concederam apoio a não menos sucessivos ditadores. A maior ameaça que pesa sobre a América não são armamentos de outros. É o universo de mentira que se criou em redor dos vossos cidadãos. O maior perigo não é o regime de Saddam., nem nenhum outro regime. Mas o sentimento de superioridade que parece animar o seu governo. O seu inimigo principal não está fora. Está dentro dos EUA. Essa guerra só pode ser vencida pelos próprios americanos.
Eu gostaria de poder festejar o derrube de Saddam Hussein. E festejar com todos os americanos. Mas sem hipocrisia, sem argumentação para consumo de diminuídos mentais. Porque nós, caro Presidente Bush, nós, os povos dos países pequenos, temos uma arma de construção massiva: a capacidade de pensar.

2008-07-11

Ele e eu...

(Depois de clicar no endereço indicado, deslize até ao fim da reportagem sobre Mia Couto. Dê um toque na "setinha", à esquerda. Ouvirá um voz de "cana rachada" e escondidinha atrás de uma "grande fotógrafa" talvez descortinem a "eu"...)
(E agradeço ao meu amigo Livreiro que me pregou esta partida...)



2008-07-07

Mudando de assunto!....(ou talvez não...)

(Ligue o som e cante com a tia e a sobrinha!...)
Uf!... Deixem-me lá assentar os pés no chão!
Ainda nem estou em mim.
Ser tia dá que fazer...
(Graças a Deus!)



2008-07-03

Procura-se uma Sally e...

(Liza Minnelli)
...e aparecem-nos nove "MOÇAS" cheias de energia e talento!
Gostei muito do espectáculo de ontem.
Cinco ficaram apuradas para o espectáculo de domingo e como tia de uma das candidatas, só me resta desejar a TODAS uma vida cheia de Sucesso e principalmente Felicidade.
Uma sairá vencedora, para representar no palco o papel de Sally Bowles, as outras serão igualmente vencedoras, porque todo o caminho que percorreram lhes transmitiu a experiência e a aprendizagem que as ajudará a alcançar o seu SONHO!

http://youtube.com/watch?v=_D7AebhY4qg&feature=related

2008-06-30

Mas quem é afinal Sally Bowles?

(Quarta feira, 2 de Julho às 22h; domingo às 21:30h)
Clicando no endereço (abaixo indicado), saberá o enredo do Musical "CABARET"que Diogo Infante levará ao palco do Maria Matos em Setembro.
Ontem, visionámos na televisão os castings que foram feitos a mais de 4oo jovens, ficando apuradas nove das candidatas, a cujo desempenho poderemos assistir na próxima 4ª feira num grande espectáculo que a RTP1 transmitirá.
Aí, serão apuradas cinco das concorrentes.
Domingo assistiremos à grande final!
Como tia de uma das candidatas, ficarei feliz sabendo que os Meus Amigos estarão sentadinhos nos seus sofás assistindo e "torcendo" para que vença a melhor, e se a MELHOR puder ser aquela que mais amamos... tanto melhor!...

2008-06-26

À procura de Sally!

(Liza Minnelli em CABARET)
(Clique)
Veja a partir de domingo, na RTP (canal um) o programa:
" À Procura de Sally".
«Dom 29 Junho às 22,15 estreia
Quarta 02 Julho 22,00 h
Dom 6 de Julho 21,30 (final)»
Como "tia babada" informo os meus Amigos que a minha sobrinha Ana Lúcia será uma das concorrentes.
E mais não digo!
Vou esperar com esperança um bom resultado!

2008-06-23

Deambulando por livros de Mia Couto!




(Fotos da Teresinha)
...........
....................
....................
..........
......
...........
Para o Escritor Mia Couto
com Amizade e Simpatia

Que bom que tenha vindo e tenha trazido como panaceia os “Venenos de Deus e Remédios do Diabo” a esta “Terra Sonâmbula” que também é terra de “Mar Me Quer”.
Sines, cidade onde não podemos ver nem o primeiro, nem “ O Último Voo do Flamingo” mas, onde certamente mais do que “Vinte e Zinco” gaivotas pousam na “Varanda do Frangipani” dengozando-se nos borrifos frescos de uma “Chuva Pasmada”!
Vivemos num “País do Queixa Andar”, “Na Berma de Nenhuma Estrada” mas, porque “Cada Homem é uma Raça” salticoxeamos no “ Outro Pé da Sereia”, desfiando entre os dedos “O Fio das Missangas”, enquando “Vozes Adormecidas” nos contam “Estórias Abensonhadas” e muitos “Contos do Nascer da Terra”.
E, deslizando num “Rio Chamado Tempo” chegamos a “ Uma Casa Chamada Terra”.
Lá, exigente e curioso um Menino pergunta:
- Quem vive nesta casa?
Alguém lhe responde:
- “O GATO NO ESCURO!”
E o Menino, com olhos de espanto e espanto na voz, numa urgência de acreditar, ordena:
- Mia, Couto! Couto, Mia!...
.....
Sines, 21 de Junho de 2008
Livraria a d’ Artes
Carolina


2008-06-20

Amanhãããããã!.....



Sábado, 21 de Junho pelas 17 horas, Mia Couto estará em Sines na D' Artes para o lançamento do seu novo livro.
(Eu já li e gostei!...)
Para mais informações clique em:
Lá nos encontraremos!
Até amanhã!

2008-06-18

Cantemos!....


Cheira a rua a manjericos
Cantam grilos nas gaiolas
Pus um balão na varanda
E mais de dez bandeirolas!
.....
Na noite de S. João
Vou dançar num bailarico
Numa mão levo o meu par
E na outra um manjerico
...
Manjerico perfumado
És verde, que linda cor!
Toma lá o meu beijinho
Cheio de carinho e amor!
...
Vasinhos de manjericos
Que estão ficando em flor
Espalhem no ar o "cheirinho"
Vai passar o meu amor!...

(E a propósito de cantorias, clique neste endereço http://www.cantodasletras-asas.blogspot.com/ e ouvirá um excerto da Tunasas na Biblioteca de Santo André)



2008-06-12

Manjerico perfumado...

Como vês não te esqueci
Aqui tens um manjerico
Comprei-o só para ti
Não foi um gesto bonito?

2008-06-06

Parte 3 (os finalmentes...)

(Ligue o som e cante comigo!)
.....
....e segue para a Massagem Vichy, que é uma espécie de delícia.
Estendem-se as Rãs ou Sapos numa marquesa e com água quente sempre a correr (em chuveiro) sobre o corpo, fazem-lhes uma massagem com uns óleos.
O terreno fica bem escorregadio e a Rãlina está sempre em equilíbrio periclitante...
E assim termina o sua manhã de termas. (Piscina, Vapores e Massagem).
Dirige-se depois a uma cabine onde despe o roupão (cedido pelas termas) e veste a sua pele de Rã.
Amigos, tudo isto é bem organizado e...(claro) bem pago! Levo preçários para vocês analisarem e se decidirem.
Um Retiro Termal de oito dias para a ASAS!
Trazer violas, pandeiretas, cabaças, reco-recos, assobios, bigodes e etc...
Convém não esquecer as preciosas vozes! (Coaxos, quero eu dizer!)
Imaginem que ontem à noite eu (repito EUUUU), coaxava no bar enquanto um senhor tocava uma espécie de banjo, ao qual ele chamava "pandola" ou "frijideira". Oitenta anos bem dispostos e com muita história para contar.
Vou ver se consigo "roubar" do seu repertório algumas cantigas para nós.
E pronto amanhã, regresso ao "meu sapal", com paragem para almoço na zona do leitão...grunhim...grunhim...
Até à próxima, quentes águas das Termas da Felgueira!
Coaxe... coaxe...
...
http://www.hotelpantanha.com/



2008-06-05

(Continuação...)



Depois da piscina e de algumas escorregadelas, a Rãlina dirige-se para um elevador que a leva ao piso superior.
Como é uma Rã lenta, ao sair do elevador já ouve chamar:
- D. Rãliiiiina...
- Calma! - coaxo - estou chegando, devagarinho!
As meninas respondem que não têm pressa.
Depois metem a Rã numa cabine.
Rãlina estende-se numa espécie de mesa (parece mesa de autópsias (tenho visto na televisão), salvo seja.
A mesa tem ao meio uma larga ranhura donde saem uns vapores muito quentinhos. Chamam a isto "Estufa de Vapor/ coluna".
Ali ficam os batráquios durante 20 minutos.
Muito relaxante!
Até apetece coachar...
(A propósito, não se poderia arranjar uma coisa destas aí para a ASAS???)
Com a pele, cada vez mais macia e escorregadia, quado o aparelho dá um "estalido" e a luz vermelha acende, a Rã levanta-se, limpa-se ( numa das tais benditas toalhas brancas...) e segue para...
(Continua...)
.....
Mas onde é que está a Rã???

2008-06-03

Diário de uma Rã (ou será Sapa?)



(Esta é a Rãlina, mistura de rã com carolina)
Ligue o som!

Para quem não saiba, esclareço que, Termas são lugares onde há muuuuitas toalhas brancas. Montanhas delas! Também se vêem muitas bengalas mas, não tantas como vocês possam pensar.
A Rãlina levanta-se por volta das oito e meia da manhã, lava-se...(sem grandes exageros, porque vai passar duas ou três horas debaixo de água) e matabicha (esta palavra agrada-me).
Matabicha com moderação por causa dos mergulhos na piscina. Um caldinho, a quentura daquelas "águas piscinais".
Inspira daqui, expira dali, sopra, puxa a bola, empurra a bola...etc...etc... Faz tudo como ela quer! Não aceita muitas sujestões. Só dá ordens (nem parece coisa dela... ;)))).
Os monitores já passam palavra uns aos outros.
- Deixem-na fazer como ela quer! (O respeitinho é muito bonito...)
Por vezes, às rãs, escorregam-lhes as patas e estatelam-se, ainda por cima escada abaixo.
Foi o que aconteceu à Rãlina (coitada...) Ficou de cabeça para baixo e de patas para o ar. A primeira coisa que viu foi uma funcionária que a olhou (lá do alto de quem está em pé). Levava uma montanha de toalhas (brancas) nas mãos.
- Então o que lhe aconteceu, Dona Rã!????
- Olhe, escorreguei! Vá lá pôr a toalhas dentro e volte para me apanhar, se faz favor! (Sempre as ditas ordens...)
E ela lá foi, aflita, correndo com a resma de toalhas em risco de despencarem lá de cima.
Voltou e com a ajuda de um Sapo (com o devido respeito), lá levantaram a Rã que retomando um precário equilíbrio, agradeceu e se encaminhou para outra zona do complexo termal.
(Continua...)
«Informo, para descanso dos Amigos, que a Rã não se machucou»

2008-05-31

Resposta do Nuno!


(Este é o Nuno quando tinha 6 ou 7 anos)
Olá, olá!!
Pois é já estive a ver!!! hehe.. Fiquei muito surpreendido.. até me vieram as lágrimas aos olhos.. já passou tanto tempo.. como eu gostava de ser criança!
Agora já sou pai. Como o tempo passa..
Dei também uma volta pelos blogs que a Carolina recomenda e gostei bastante. Há por aí gente com muito talento.
Pois é.. sempre fico um bocado tocado quando vejo estas recordacões do passado.. comecei a perceber que esta veia nostálgica é a grande razão porque gosto tanto de fotografia.. Eu bem tento parar o tempo mas ele não me faz a vontade... e cada vez estou mais velho.. não devo ser fácil de aturar quando começar a ter aqueles crises de meia-idade!! hehe...
Enfim.. já dizia o outro que recordar é viver!
Só um pequeno reparo. A Vânia é a quarta em cima a contar da esquerda e não a terceira como está escrito. A terceira é a Ema e por acaso não é minha irmã mas uma boa amiga.
Muitos Beijinhos e obrigado por este regresso ao passado.
Vêmo-nos no calçadão!!
Até breve, Nuno.
....
( Nuno, não leves a mal mas, publiquei a tua resposta à minha postagem anterior. Fui um bocadito atrevida? Desculpa lá isso mas, é que gostei muito da tua prosa...bjhs.
Quanto à Vânia, corrigi. Tens razão é a 4ª. Lapsos da idade...dá-se um desconto...)

2008-05-27

O Nuno!

( Nuno o 4º na fila debaixo a contar da esquerda)
Clique na imagem
....
Vi o Nuno há pouco tempo.Terá agora vinte e oito anos. Casou, vive na Alemanha e tem um lindo menino chamado Gonçalo. Viaja para muitos países em serviço.
Foi sempre um aluno muito inteligente e aplicado. Tem uma irmã, a Vânia (4ª na fila de cima a contar da esquerda). Também ela tem um filhote muito giro.
.......
Em 1989 o Nuno escreveu este texto que recolhi do nosso Livro de Memórias:
A Ideia do Raul
Era uma vez uma cidade que só tinha fábricas e muitos automóveis.
Nessa cidade não havia nem um jardim, nem uma árvore.
Um menino chamado Raul, foi morar para aquela cidade e pediu hospedagem num hotel.
Ele não estava feliz ali porque nem na Primavera havia uma flor.
E o Raul pensava: "Esta deve ser a cidade mais poluída do mundo!"
Um dia ele teve uma ideia.
Com algumas velharias construiu uma máquina pequena e foi falar com o dono de uma das fábricas.
O Raul pediu que pusessem aquela máquina no cimo da chaminé.
O dono da fábrica intrigado, deixou o menino colocar a máquina.
Quando esta ficou colocada, em vez de sairem fumos e gases, saiu oxigénio.
O dono da fábrica ficou radiante e agradeceu.
O Raul fez mais máquinas e em pouco tempo tudo estava sem poluição.
Então, ele pôde deitar sementes para crescerem as árvores e as flores.
E todos ficaram felizes naquela cidade!
(Nuno Torpes)
( Pois digo-te Nuno, continuamos à espera que chegue um Raul que nos livre da poluição...
Um bjh para ti e tua família, lá nesse país onde agora vives. FELICIDADES!!!
Espero que aí tenhas muitas árvores e flores!)

2008-05-19

Ondjaki!

Novamente em Sines o escritor angolano Ondjaki para apresentar o seu novo livro: "AvóDezanove e o Segredo do Soviético".
...
"...existem pessoas que gostam de fazer adeus a rir, mesmo com a vontade de chorar escondida, porque aquele que vai embora já vai triste de ir para longe, não precisa mais de levar as nossas lágrimas de fazer adeus assim demorado, ou então, se é uma pessoa que se gosta muito dela e ela vai partir, mesmo que seja poucos dias, talvez dê para fazer um pequeno adeus mas não tão estrondoso e quase a imitar o camarada polícia sinaleiro como o VendedorDeGasolina fez para a minha Avó, ainda por cima, eu devia mesmo lhe dizer depois, nunca se faz um adeus tão grande a uma pessoa que está a chegar a casa, mas não vale a pena explicar mais, muitos mais-velhos não entendem nada dessa coisa de fazer-adeus."
..
Para mais saber clique em:"http://adasartesleituras.blogspot.com/

2008-05-17

Ricardo! (Rei da dança africana)

(Clique na imagem)
Geralmente à sexta feira, na última hora fazíamos baile. Então aí o Ricardo (3º na fila de baixo a contar da esquerda) era "rei" dos ritmos africanos, especialista em Kuduro!
Ninguém o vencia e tentava ensinar os outros a dançar.
....
" No dia 17 de Setembro foi o primeiro dia de aula.
Quando entrei e vi os meus colegas fiquei admirado.
Pensei que a escola era bonita.
Tinha 5 anos e quando vi alguns meninos comecei a gostar de tudo.
A professora era gentil.
Vou ter muitas saudades da escola."
....
( O pai do Ricardo dizia-me sempre: Ele é esperto mas muito preguiçoso! Eu concordava e para o animar dizia "Mas vai ser um grande bailarino!"
Era um miúdo muito alegre e simpático, com algumas dificuldades por falta de aplicação ao estudo.
Espero que tudo te corra bem, Ricardo! E... Boa dança!)
...
Dança africana (kuduro): Clique:http://www.youtube.com/watch?v=5_M2mqMxefw