2006-11-27

Lembra-te


Lembra-te
que todos os momentos
que nos coroaram
todas as estradas
radiosas que abrimos
irão achando sem fim
seu ansioso lugar
seu botão de florir
o horizonte
e que dessa procura
extenuante e precisa
não teremos sinal
senão o de saber
que irá por onde fomos
um para o outro
vividos
( Do poeta e pintor Mário Cesariny, falecido ontem)

2 comentários:

Anónimo disse...

Li há pouco tempo atrás uma entrevista de Mário Cesariny no
Jornal Expresso,onde fiquei a conhecer um pouco mais da vida do homem Surrealista cujo lema era:
LIBERDADE;POESIA E AMOR.
Aquele que falava sem receio de represálias.
(entre nós e as palavras,os
emparedados...)

T.A.

carolina disse...

Confesso que não lhe dei a devida atenção, mas penso redimir-me dando uma volta à sua obra, agora.
O Homem vai embora mas a Obra permanece!