2007-01-31

Se eu fosse...








Se eu fosse tule
gostaria de te envolver
suavemente
numa neblina de mistérios.
Depois ficarias ali, de pé,
majestosa, numa seara
até que eu chamasse o vento.

(Do livro "Criatividade precisa-se" de Teresa Guedes)

6 comentários:

Teresinha disse...

Posso fazer uma variação deste teu tema que eu adorei no meu BLOG???
Posso Carolina?... Diz-me,rápido!!!
Já está feita!
Aguardo autorização da AUTORA.
d[^_^]b

carolina disse...

Pooooooodes!
Com todo o gosto lerei a tua variação!!!
bjhs

Laura ...sem autorização disse...

De tule me vesti
De tule cobri o rosto virginal
E com o vento se foi, esvoaçou
Na manhã clara, divinal

De leve, corri para teus braços
Com tule abracei o teu sorriso
Ah! se a brisa nos levasse num abraço
E nada mais, neste mundo, fosse preciso!

Se é dia ou noite, não importa
Se decerto amanhã estarei contigo
De tule branco despida e despojada
Tu me proteges com o teu braço amigo.

Oh, como os sonhos são efémeros
Tão leves como o tule e vaporosos
Eu persigo-os, dia a dia sem cessar
Como uma dádiva nos momentos calorosos!

Carolina disse...

Lauuuuuurita!
São 8h e 47m, e eu fiquei sem fôlego!
Foste tu que escreveste isto?
Nunca vi tanto POETA junto, como na Asas!
Vou tomar o pequeno almoço para me recompor!
bjs orvalhados!

Laura disse...

Pois é assim Carolina.
Às vezes sai e depois penso que nem parece que fui eu que escrevi, outras vezes não sai nada :(((

carolina disse...

É, somos feitos desse barro!
E olha que o que resulta é o que sai no momento, como num impulso irresistível.
Mas, depois cuidado... deve fazer-se uma calma releitura, acrescentar, cortar,limar(ou, muitas vezes, não!