2007-10-05

O Gualdino

(O Gualdino é o 3º na fila de trás com blusa branca, para quem não me veja direi que sou a 4ª na fila do meio com blusa também branca)
Tínhamos terminado o 3º ano (antiga 3ª classe) e, nas reuniões finais do Conselho Escolar, ao fazermos a distribuição dos alunos repetentes, que iriam frequentar o 4º ano "coube-me" o Gualdino.
Entrei em "pânico"! É que o Gualdino tinha muito "má reputação". A professora dele levara o ano a queixar-se : que pulava por cima das mesas, que não obedecia a ninguém e que era impossível trabalhar na turma com tal elemento destabilizador.
Ainda pedi: - Ó colegas haverá mais turmas de 4º ano, por favor não me dêem esse aluno. Que farei eu com ele?
Que não! Fora-me distribuido, e por isso que me aguentasse!
Passei as férias de Verão preocupada, pensando que iria ter um próximo ano lectivo cheio de problemas.
Deduzi: Ou o "conquisto" à primeira ou estou tramada!
E chegou o primeiro dia de aulas! O Gualdino entrou, mais velho que todos os outros e mais alto que todos nós.
Pedi-lhe que se sentasse numa mesa que já lhe tinha destinado mesmo na minha frente encostada à secretária.
E disse: - Gualdino, estás aqui na minha sala porque eu te escolhi. Sempre ouvi dizer mal de ti e pensava: "Porque se portará ele mal, se tem ar de menino bondoso? Alguma coisa me diz que vamos ser amigos. Além disso conto contigo para me ajudares com a turma. Como vês são todos pequenos e um pouco endiabrados. Nos recreios farás com que se entendam e não haja problemas..."
Ele respondeu com um sorriso: - Está bem professora!
Começou nesse dia a NOSSA AMIZADE.
Hoje, o Gualdino é casado e tem dois filhos. Cumprimenta-me sempre com o mesmo sorriso bondoso que lhe vi naquele dia!
Há pouco tempo encontrei-o numa loja e disse-lhe que ia escrever no meu blog sobre ele e contei-lhe este "meu estratagema" para o conquistar.
Fartámo-nos de rir com a minha mentira!
.....
(Quem me está a ler pensará " mas que mentirosa"!
Eu chamar-lhe-ia antes "psicologia aplicada".
Além disso, assim que ele entrou, eu percebi logo que queria ter na minha sala de aula aquele Menino-de-Cabelo-Encarapinhado-e-Olhar-Bondoso!)

9 comentários:

Maria José Senos disse...

Que linda história, as vezes para os outros professores são terriveis, mas para ti foi um bom menino ainda bem tu mereces, um grande beijo.

Teresinha disse...

É assim Carolina, que se conquistam os corações.
Não pode ser de outra forma!!!
(Hoje fizeste-me lembrar o Virgílio e o irmão Fernando,da minha escola)

lami disse...

Deste importância ao Gualdino e conquistaste-o. Se calhar foi a primeira vez que ele se sentiu útil e amado!

carolina disse...

Oi Amigas. Conta lá essa do Virgílio e do Fernando.
Pode ser, Teresinha???

Ana disse...

Muito bonita toda esta história do menino Gualdino, eu também achei que ele se sentiu pela primeira vez um menino útil e amado!

Aparecida disse...

Olá Carolina
Bem vi que voce nasceu mesmo pra ser professora!
Acho que tem que ter um dom e voce tem com fartura, além de ser uma pequena grande companheira.
Aparecida

Carolina disse...

Nem tudo foram rosas, minha amiga!...
;))))

Kruzes Kanhoto disse...

Pena nem todos os Gualdinos desta vida serem assim...

carolina disse...

É verdade!
Nem Gualdinos nem Manéis!
Cumprimentos "Kruzes Kanhoto"!
(nome bem escolhido!)
Abracadabra também não era mau!
;)))