2008-03-14

O búzio de Cós

O búzio de Cós
Este búzio não o encontrei eu própria numa praia

Mas na mediterrânica noite azul e preta
Comprei-o em Cós numa venda junto ao cais
Rente aos mastros baloiçantes dos navios
E comigo trouxe o ressoar dos temporais
.........
Porém nele não oiço
Nem o marulho de Cós nem o de Egina
Mas sim o cântico da longa vasta praia
Atlântica e sagrada
Onde para sempre minha alma foi criada

Sophia de Mello Breyner Andresen

5 comentários:

O céu da Céu disse...

Sabe tão bem recordar SOFIA!
Gosto muito!bj

Maria José Senos disse...

Lindos versos, é bom recordar, um beijo.

Teresinha disse...

Quem é amiguinha, quem é?!
Gostou!!!
Comentário feito com um Poema destes da Sophia, só tinhas que fazer uma outra postagem com Búzios!!!
É lindo, não é?
Acompanha-me sempre, no meu livrinho com poemas que vou selecionando há algum... (muito tempo).
Beijo

Ana disse...

Muito bonito este poema da Sophia, grande escritora, não admira o filho escrever também saiu à mãe !bj.

Carolina disse...

Quem sai aos seus...