2009-06-22

Fidelidades!

É preta, grande e de orelhas espetadas. É assim que a vejo na praia.
Imóvel de olhos fixos no mar.
De repente, as orelhas abanam. Também eu olho para o mar, curiosa, tentando perceber o que despertou o seu interesse.
Um pequeno barquinho (bote) vermelho de bordas azuis, aproxima-se com um homem (de trinta e tal anos) , moreno, magro e de cabelos apanhados atrás.
Num desassossego, ela " de régua e esquadro desenha uma linha recta" e senta-se de novo mesmo no sítio onde já sabe que barco vai chegar à areia.
Depois é uma correria alegre, voltejando por aqui e por ali, enquanto o dono tira do barco um balde verde, que presumo eu, trará alguns peixes.
Grito cá de cima do muro:
- Como é que ele se chama?
O homem responde: - Ela chama-se Lina!
E eu fico a pensar com os meus botões: Nome de mulher, mas... cá me parece que aquela cadela será mais paciente e fiel que muitas mulheres!
E lá vão os dois pela areia fora com o baldinho do peixe.
Eu sigo, avenida (Avenida Vasco da Gama) abaixo satisfeita porque arranjei uma história interessante para contar! (Penso eu...)

9 comentários:

isabel disse...

A fidelidade canina é ímpar assim como o carinho e amizade. Os animais são transparentes.
bjinho

O céu da Céu disse...

Carol, já leste o livro "marley e eu" de John Grogan? É uma história de amor entre uma família e um cão...é lindo. A tua postagem fez-me recordar este livro que te posso emprestar. Beijinhos

Carolina disse...

Não li mas tenho ouvido dizer que é muito interessante. Empresta então o dito cujo.
Li foi o "cão como nós" do Manuel Alegre e gostei muito.
;)

lami disse...

Uma cena da vida real cheia do amor incondicional da Lina pelo seu dono. Um retrato cheio de ternura!

Sentidamente disse...

Fiquei emocionada pois lembrei um amigo,o"SPON" que perdi há pouco tempo e que mesmo muito doente ao sentir-nos por perto levantava os olhos para nós e fitava-nos com um alhar doce, simultâneamente terno e apelativo.
beijinhos

Teresinha disse...

Olá Carol, mais uma vez, sempre atenta ao que se passa em teu redor...
"Ela", sabe que o dono está a chegar daí o seu desassossego, para lhe dizer:
-«Estava a ver que nunca mais aparecias, tenho estado aqui deitada à espera tentando "matar" o tempo fingindo dormir, com »...
Os animais dão-nos grandes lições!
beijinho para ti e bom fim de semana, Carol :)

Anónimo disse...

Linda!...
Cachorra bonita na praia a andar
Faz poemas de ouro na areia do mar.
Mas se vires bem,
Se olhares com amor
Verás que é alegria o que espalha em redor.
E, se acaso, o dono está dentro do mar
É ânsia, é ternura, enfim, é CALOR!
Lena

Lena Almeida disse...

Eu sei o que são "Fidelidades" tenho três em casa e também com nomes de mulher as minhas meninas Tucha, Diana e Lai.
Baci Baci

O céu da Céu disse...

OI amigas já sei que para matar saudades vossas tenho que rumar às "sardinheiras"...isabel, teresinha,Lena tereno, Lena Almeida e companhia. Baci per tuti.(estará bem escrito?)