2010-01-10

Quem diria...

"Bebezinho do Nininho-ninho:
Oh!
Venho só quevê pâ dizê ó Bebezinho que gotei muito da catinha dela. Oh!
E também tive muita pena de não tá ó pé do Bebé pâ le dá jinhos.
Oh! O Nininho é pequenininho!
Hoje o Nininho não vai a Belém porque, como não sabia se havia carros, combinei tá aqui às seis ho'as.
Amanhã, a não sê qu'o Nininho não possa é que sai daqui pelas cinco e meia *(isto é a meia das cinco e meia).
Amanhã o Bebé espera pelo Nininho, sim? Em Belém,sim? Sim?
Jinhos, jinhos e mais jinhos
31-5-1920
Fernando
(* o poeta desenhava aqui uma meia).

Nem mais nem menos, esta é uma carta de Fernando Pessoa à sua Ofélia. E ele próprio dizia: "todas as cartas de amor são ridículas" .
Serão?

11 comentários:

lami disse...

Que qidinhos...qerrichinhos...
Quem diria, hein?
Fernando Pessoa!!!

O céu da Céu disse...

Já Fernando Pessoa mandava jinhos jinhos...e eu a pensar que estes diminutivos eram devido ao aparecimento das mensagens por telemóvel...
Carolinininha,jinhos!

arlete disse...

jinhos,jinhos & jinhos...aí está a ternura .controverso, o Fernando do desassosego.
quero lá saber se são rídiculas ,que é bom recebê-las isso garanto que é e escrevê-las também. mexem com a gente
xi,xi...coração,o doce ,amoroso e amigo Kandandu

Dulce disse...

O amor é louco, não façam pouco dessa loucura...
vale tudo, até ser assim só um pouquinho...ridículo, mas quem é que ainda não fez figuras assim por amor???
Pois é!
Carolina já a adicionei ao meu blog para a espreitar melhor...agora não escapa mesmo nada.
Bjitos

Jelicopedres disse...

Fernando Pessoa, era um homem como outro qualquer!
Eles não gostam é de dar "parte fraca".
Que lindo, adorei!!!
Mostra mais, Maria Carolina.
As minhas eram tão ridículas(?) que lhes dei descaminho.
Estou tão arrependida!....
jinhos*_*)

Carolina disse...

Para todas um repenicado jiiiiiiinho e apareçam sempre, serão sempre "repenicadamente" recebidas!
E...cartas de amor não se deitam fora!!! Mau Maria! Hum...hum!
(*_*)

Letucha disse...

Eu também ainda guardo as cartas todinhas!
Serão ridículas, mas são pedaços de vida.
Jinhos
:)

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sentidamente disse...

De facto, quem diria? Quem diria ainda à Ofélia que viria a perdurar nos tempos, exactamente por causa desse amor que Fernando Pessoa lhe dedicava.

Beijinhos

Lena Tereno disse...

Se Pessoa o dizia ... era porque o sabia! Adoro ver que os nossos Grandes Homens também eram iguais a cada um de nós nalgumas coisas. "jinhos" é lindo,a carta,´~ao "ridícula" é linda (sobretudo por ser de quem é) e tu também és linda por partilhares conosco tanta coisa linda.
"Jinhos" para ti e para as tuas gaivotas.

Banalidades disse...

Na verdade, esta carta de amor ridícula só o é porque havia amor. "Todas as cartas de amor são ridículas, ridiculas"!
Eu gosto muito deste lado amoroso de Pessoa e costumo aprentá-lo, muitas vezes, assim aos meus alunos para que eles o vejam de forma mais optmista e sintam curiosidade por este poeta capaz de escreve uma tão vulgar e exagerada cartinha de amor... Linda, por sinal!