2010-06-19

Deixou de estar...(Como ele próprio diria)

Clique no endereço
( Vídeo recebido do Jorge Ganhão)

8 comentários:

Banalidades disse...

Ele fechou os olhos numa cegueira para sempre e voga na sua jangada de pedra, visando a construção de um outro convento mais elevado que nem numa viagem de elefante e perante todos os nomes, perserva as persistências da morte. Assim este também é o ano de José Saramago, num evangelho de lucidez em que o cerco não se fechou porque levantado do chão para sempre!
Como eu o admiro! Só posso assim deixar que as suas obras me invandam e me continuem sempre a deliciar! Só lhe posso dar um adeus e até sempre.

Carolina disse...

Não li todas as suas obras, mas vou reler "As Intermitências da Morte" que achei interessantíssimo.
Interessante o teu comentário, Banalidades.
bjh

Jelicopedres disse...

José Saramago.
ÚNICO!

isabel disse...

Dificílimo acto é o de escrever, responsabilidade das maiores.(…) Basta pensar no extenuante trabalho que será dispor por ordem temporal os acontecimentos, primeiro este, depois aquele, ou, se tal mais convém às necessidades do efeito, o sucesso de hoje posto antes do episódio de ontem, e outras não menos arriscadas acrobacias(…)

(Saramago, A Jangada de Pedra, 1986)

Até sempre JOSÉ SARAMAGO!!!

lami disse...

Deixou de estar mas, na verdade, está, interveniente e lúcido como vêmos nas últimas coisas que escreveu:
«Acho que na sociedade actual nos falta filosofia. Filosofia como espaço, lugar, método de reflexão, que pode não ter um objectivo determinado como a ciência, que avança para satisfazer objectivos. Falta-nos reflexão, pensar, precisamos do trabalho de pensar e parece-me que, sem ideias, não vamos a parte nenhuma».

Sentidamente disse...

“Se queres ser bom, morre ou ausenta-te”. Não é o caso. José Saramago, continua na morte, como em vida, a dividir opiniões, porque foi íntegro e lúcido até final nas suas convicções e escolhas… Ficou-nos a sua obra, continuando a falar por ele e dele.

Apetece-me ficar aqui, ouvindo essa música de fundo, tão linda!
Um beijinho amigo e sauudoso

Banalidades disse...

Querida Carol! Como vais?
Que bom ter um tempinho para vir aqui espreitar as tuas belas fotos, os teus desabafos, os teus devaneios e entusiasmos! Que bom ver-te admiradora deste Saramago irreverente, mas tão genial, extraordinário e humano!
Desculpa a minha ausência, mas o tempo tem sido tão pouco para cumprir com o meu trabalho de professora. Foi um final de ano atarefado e ainda está a ser duro, pois tenho Provas de Exame de 12º ano para correcção, o que me tem levado tardes e noites inteiras. Estou exausta. Resolvi fazer esta pausa para te dizer olá e reafirmar a minha admiração e carinho.
Obrigada pelas constantes visitas que fazes ao meu blog. Jinhos.

Ana disse...

Um grande homem, sempre muito positivo no que dizia e escrevia !!! Amado e ódiado, como qualquer ser humano, no meu ponto de vista foi um grande escritor !!!