2010-09-10

Pecado Venial...

Deste arroz não dou a receita porque é segredo de família há gerações.
Não faltava mais nada do que ir revelar tal sigilo!
Vou apenas referir o acompanhamento que lhe poderão dar; por exemplo, ovo estrelado e salsichas.
Preparação:
Num pequeno tachinho (se possível só com uma asinha) ponha um pouco de azeite. Quando este estiver quente, deite-lhe para dentro o ovo e raspe-se. Esconda-se atrás da porta da cozinha (motivo: os espirros do ovo.) Não se esqueça da pitada de sal.
Convem que o ovo não tenha pinto, mas deverá ter sido galado por um galo de porte altaneiro e crista bem vermelhinha.
Em seguida, no mesmo tachinho meta as salsichas. Não se esqueça de as tirar da lata porque esta não caberia no recipiente e além disso seria dura de roer.
Atenção, as salsichas não deverão ser postas docemente no tacho. Devem ser atiradas de uma razoável altura. Se necessário, suba a um escadote. Esta manobrana fará com que a salsicha, assustada, dê um pequeno grito de dor e isso aviva-lhe o paladar.
Disponha tudo num prato, e enfeite o arroz com um raminho de urtigas.
E pronto!
Façam bom proveito!
.......
Estão autorizados a usar esta receita e deliciem-se!

16 comentários:

Carolina disse...

Nota:
Isto sim, é uma verdadeira receita.
Não se fiem em muitos blogues que andam por aí e falar de comidas...Não são fiáveis!
(^_^)

Pecados Veniais (a própria) disse...

Oiça lá, menina!
No se pique nas ortigas, quando por fim enfeitar esta tão original receita!;)

Carolina, não imaginas as minhas gargalhadas quando me deparei com esta receita?!
Está demais,fizeste-me lembrar,
"à mesa com Kafka", onde a determinada altura numa receita de Risotto de Cogumelos, à la John Steinbeck ele diz:
[...] o primeiro azeite, extra virgem, escorreu para o tacho de fundo maciço, liquefazendo-se enquanto as chamas lambiam o metal. Os cogumelos do campo eram frescos ao tacto. A sua pele fina e os corpos brancos e macios cederam à lâmina e as fatias resvalaram, amontoando-se sobre a tábua[...]

vou publicar esta receita dos cogumelos em
"Pecados Veniais", um dia destes...

Lena Tereno disse...

Adorei! Deve ser uma delícia... Só não experimento porque... "tenho medo de escadotes" .....

Carolina disse...

Teresinha, aplica a minha receita e verás o que é bom.
Gostei muito que tivesses rido!
Foi para tentar divertir-vos que "inventei a maluqueira).
bjhs

Carolina disse...

Não seja por isso, Lena. Poderás usar um banquinho em vez de escadote!
;)

Letucha disse...

Nós somos pequeninas precisamos de escadote mesmo!
Carolina isto é uma maravilha, e estou muito feliz.
Beijinhos

Sentidamente disse...

Muito original:
Fiquei interessada em experimentar. Mas sugem-me algumas dúvidas e dificuldades.
Onde vou arranjar um tacho só com uma asinha? Só de for de barro e lhe partir a outra.
Como a minha cozinha não tem porta vou ter que imaginar outra forma de me proteger dos salpicos.
Quanto aos galos: Eles bem se dizem altaneiros mas volta não volta andam de crista caída!
Pena a lata não poder ir! Daria originalidade ao cozinhado e sabe-se lá se daí não resultava um prato famoso como a "sopa da pedra"?
Essa de lançar as salsichas do escadote levanta outra dificuldade: como fazer isso se estiver escondida por causa dos salpicos?
O que gostei mesmo foi do raminho de ortigas. Vou usar sobretudo para visitas indesejáveis pode ser que resulte.
Pelas razões que aponto acho uma receita demasiado elaborada. Um autêntico PECADO GENIAL.

Carolina disse...

Letucha, gosto que tu estejas a gostar!
Baci

Carolina disse...

Juja, o teu comentário também foi mt imaginativo e cheio de graça.
Em tachinho, eu quis dizer frigideira, daquelas pretas e que só tem uma pega.
À sopa poderíamos chamar " sopa de lata". Quem sabe? Cheia de bons ingredientes e a latinha bem lavada no fundo...
Essa analogia entre "Pecado Venial" e "Pecado Original" também está bem vista...e é um elogio à cozinheira e à receita.
;)

Carolina disse...

Esclarecimento: Na minha postagem usei a palavra "urtiga" nos comentários apareceu "ortiga".
Ambas estão correctas como podeis confirmar:

urtiga
(latim urtica, -ae)

s. f.
Bot. Género de urticáceas, cobertas de pêlos!pelos, cuja base contém um líquido que penetra na pele pelo mero contacto das pontas, provocando comichão e irritação.

Confrontar: ortiga.
.......................
ortiga

s. f.
Bot. O mesmo que urtiga.

Confrontar: urtiga.

Banalidades disse...

Que delicia de receita! Adorei! Só não vou a correr experimentar porque tenho pavor das alturas!
É uma recita muito bem engendrada, com o teu gosto para brincadeirinha e, por isso, tão fantástica. Fartei-me de rir! Viva a boa-disposição! Jinhos.

HORIZONTE disse...

Não sabia o que fazer para o jantar...e eis que vim ao sitio certo.

Normalmente costumo lamber os lábios com uma receita deliciosa mas desta vez conseguiu por-me a chorar,será que foi por me picar nas urtigas, ou por ter gargalhado com tanto humor apresentado.
Terá de adivinhar...
Muitos beijinhos Carolina
Da Ana do horizonte

Carolina disse...

Sorriram?´
Era o meu propósito!
Quem sabe não vos darei mais receitas das minhas...
(^_^)

cila disse...

Carolina eu também gostava de experimentar a sua receita, mas receio não ter coragem de ouvir os gritinhos de dor das pobres salsichas...!
Tem uma imaginação fantástica. Parabéns!
bjs
cila

lami disse...

Só tu, Carolina :))
Fizeste de um humilde ovinho e umas assustadas salsichas um delicioso quadro ;))

Ana disse...

A nossa amiga Carolina, está uma cosinheira altamente,muitos parabéns pela receita só tu amiga !!! Não fiz porque não tinha as ortigas !!!
Beijinho(*_*)