2006-10-23

Desabafos de Gato Vadio!


Fica um gato "escalfado" de "gatear" toda a noite de um lado para o outro, sem saber onde se meter com tanta chuva.
Os telhados ficam escorregadios.
As ruas ficam uns charcos.
Os ratos não saem dos buracos.
As gatas metem-se debaixo das saias das donas"salvo seja", no aconchego dos sofás ( que o tempo ainda não é de lareiras).
E eu deslizo de goteira em goteira encharcado que nem um pinto!
Um verdadeiro Gato-Pingado!( Mais precisamente, Pintogado!)
Hoje passei o dia "esparramado" neste muro, estendido que nem um cação a ver se enxugo o pêlo. Olho aberto, olho fechado, à beira dum ataque de nervos.
Na próxima "reengatação", se tiver que ser gato, pois que seja o Gato das Botas!
Ou, talvez o Gato Malhado (da) Andorinha Sinhá, mas aí... irei morrer de amores e isso também não me convém.

E porque não Um Gato no Escuro, como o gato do Mia Couto?
Uma coisa eu espero. É nunca vir a ser aquele do "aaaatirei o pau ao ga...to...to", porque aí então, tenham a santa paciência, dou uma paulada na D.Chica e acaba-se logo com a cantilena.
Vida de gato vadio não é fácil!!!

Ai... Ai... (quer dizer) Miau...Miau!...



13 comentários:

Anónimo disse...

"Gato Vadio" , desabafa, faz bem desabafar. Vês ... o "gato fedorento" tanto desabafou que foi parar á TV.
Bons mas .. o piso escorregadio , a chuva , os telhados etc ... isso é o menos.
Queres um conselho? preocupa-te antes com os restaurantes que têm na ementa , ..."coelho á caçadora"!...e...
Bons miados
JP

Ana Esperança disse...

"Carolina" fartei-me de rir sózinha com a tua estória do gato...tu és de mais a escrever, já me dói a barriga de rir,também já vi o comentário do anônimo(a)é de priocupar defacto se ás vezes não comemos"!o tal coelho!!!ou talvez gato!!!sem cabeça, mas agora não se pensa nisso, "Desbafos de Gato Vadio"está muito engraçado e com muita imaginação!!!

Carolina disse...

Resposta ao JP:
Pelos vistos o Menino JP está acostumado a comer Gato por Lebre!!!!
Mas, este Gato Vadio nem se chega para perto dos restaurantes, ainda assim, não vá por engano, parar à calçarola.
É que, com os pescadores submarinos a bandearem-se só na prancha,a comida começa a falhar!!!
Boa onda!!! ;-))))

Carolina disse...

Resposta à Ana:
E com um tempo destes que poderei eu fazer senão escrevinhar maluquices???!!
Também poderia ir fazer arroz-doce, mas não tenho canela (s).....
:)

Ana Esperança disse...

Afinal o JP é o mesmo do arroz doce em moçambique, grande terra por lá passei oito anos da minha vida não me arrependo,afinal o JP tem medo de comer gato.....por lebre.......pois é sem cabaça lá vai bem temperadinho..........bjs.

Ana Esperança disse...

escrevi um (erro) pesso delculpa ao JP queria escrever o gato sem cabeça,se não se sabe... lá se come,nem se vai pensar, mais vale comer peixe não é? bjs...

Anónimo disse...

GATO QUE BRINCAS NA RUA

Gato que brincas na rua
Como se fosse na cama,
Invejo a sorte que é tua
Porque nem sorte se chama.

Bom servo das leis fatais
Que regem pedras e gentes,
Que tens instintos gerais
E sentes só o que sentes.

És feliz porque és assim,
Todo o nada que és é teu.
Eu vejo-me e estou sem mim,
Conheço-me e não sou eu.

Fernando Pessoa, 1931

Carolina disse...

Sim senhor(a)!!!
Escolha muito bonita e a propósito do tema.
Viva o Fernando Pessoa (e nós também)!
;)

Anónimo disse...

Atirei o pau ao gato-to
E o gato-to não morreu-eu-eu,
Porque tinha-nha, uma vizinha-nha,
Que era tonta, a D. Chica, e o acolheu.

Mas o gato-to, vinha molhado-do,
Cheio de frio-o e a pingar-ar-ar,
E a vizinha-nha, tão boazinha-nha,
Meteu o gato-to contra-vontade-de
Em água quente-te num alguidar.

Ora o gato-to, que era preto-to,
Não gostou, não gostou, de se molhar,
E virou-se-se contra a vizinha-nha,
Que fugiu, que fugiu, pra se salvar.

Diz o povo e com razão-ão-ão
Que gato preto-to dá azar-ar-ar,
Tenha tento-to, D. Chica-ca,
Veja a quem, veja bem, quando ajudar.

Sete vidas tem o gato-to
E outras tantas para gastar-ar-ar;
Não tenha pena ó Carolina-na,
De algum gato, lá num telhado-do
apanhar chuva e se molhar-ar-ar.

Carolina disse...

Anonymous:
"Sejam pretos sejam brancos
Andam todos a miar
E em miados perguntam:
Porque é que não pôe o nome?
Será para nos intrigar???"
;()

T.A. disse...

A tua "Rentrée" está o Máximo!Parabéns,mais uma vez Carolina!

O GATO
O gato à sua janela, ao sol que brilha fulgindo,vai dormindo, vai pensando e vai sonhando:
-«Ó minha linda casinha, tu és minha,muito minha,nem há outra melhor que ela...»
O gato à sua janela...
-«Pelas noites de invernia,quando o vento num lamento muito lento muito longo,muito fundo,de agonia,ruge e muge,e a chuva bate à janela,nos vidros,fina a tinir,
(...Por acaso agora está a chover torrencialmente) ai como é bom,ai como é bom dormir ao serão todo enroscado ao pé do lume dourado,fazendo ron-ron,ron-ron...
Ó minha linda casinha,tu és minha muito minha nem há outra melhor que ela...»
O gato à sua janela...
-«Não tenho inveja a ninguém:nem aos pássaros do ar,a voar;nem aos cavalos saltando,galopando;nem aos peixinhos do mar,a nadar.Não tenho inveja a ninguém aqui na minha janela,onde me sinto tão bem!
Ó minha linda casinha,tu és minha muito minha nem há outra melhor que ela...»

Lopes Vieira

(Esse teu gato vadio,Carolina,
fez-me recordar,"este" da minha escolinha,isto deve ser por causa do tempo.Há nostalgia no ar...)

Carolina disse...

Que giro!!
Também tenho a memória desse texto!!!
Tu lá descobres estas coisas do passado tão interessantes!
Até logo, talvez...

ConchitaMachado disse...

Fiquei feliz por sua amável visita.

Gostava que ficasse LINK...

Adorei este texto e post!

Seja sempre Bem-Vinda,Carolina

BeijinhoComAmizade De:
ConchitaMachado