2007-04-05

Cantiguinha da infância!

"A rolinha andar andou
caiu no laço sempre lá ficou.
Dá-me um beijinho com todo o carinho
que a rolinha nova já saiu do ninho.
Dá-me um abraço com desembaraço
que a rolinha nova já caiu no laço."
........
O "pessoal do meu tempo", vai com certeza relembrar esta cantiguinha que cantávamos nos pátios da escola. Deixámos de a ouvir e perdeu-se na nossa memória. Foi com ternurenta surpresa que a vi relembrada e transcrita no livro "Ventos de mudança em Santiago do Cacém" de Mª da Conceição Vilhena.
As cantigas do povo têm sempre um jeito brejeiro e engraçado ao qual se podem dar várias conotações.
As "rolas" foram sempre tema de cantiga, anedota, história engraçada e claro tema de caça.
As ROLAS são aves que hoje em dia proliferam no nosso país por campos, quintais e jardins. Cantam, encantam não incomodam e devem ser protegidas!
Chamo a vossa atenção para a postagem: A INSENSIBILIDADE DE QUEM SE JULGA DONO DA RES PÚBLICA, 03/03/2007, que pode ser lida no blog do Gil.
Para isso basta procurar em: "Confabulando em Nampulês" que se encontra do lado direido das Sardinheiras, ou então clicando em:

2 comentários:

ana disse...

Que linda "rolinha " e tudo o que escreves-tes sobre ela, pois esse livro é impecável Carolina, falar de coisas passadas á tantos anos na nossa linda vila Santiago do Cacém, assim era chamada, hoje é uma (cidade) Feliz Páscoa bjh.

carolina disse...

Depois empresto-te para leres. Ficarás a conhecer melhor Santiago e a sua história.
;)