2008-05-19

Ondjaki!

Novamente em Sines o escritor angolano Ondjaki para apresentar o seu novo livro: "AvóDezanove e o Segredo do Soviético".
...
"...existem pessoas que gostam de fazer adeus a rir, mesmo com a vontade de chorar escondida, porque aquele que vai embora já vai triste de ir para longe, não precisa mais de levar as nossas lágrimas de fazer adeus assim demorado, ou então, se é uma pessoa que se gosta muito dela e ela vai partir, mesmo que seja poucos dias, talvez dê para fazer um pequeno adeus mas não tão estrondoso e quase a imitar o camarada polícia sinaleiro como o VendedorDeGasolina fez para a minha Avó, ainda por cima, eu devia mesmo lhe dizer depois, nunca se faz um adeus tão grande a uma pessoa que está a chegar a casa, mas não vale a pena explicar mais, muitos mais-velhos não entendem nada dessa coisa de fazer-adeus."
..
Para mais saber clique em:"http://adasartesleituras.blogspot.com/

5 comentários:

Teresinha disse...

Da música, gostei, muito!
Do livro, só lendo...
Sabes quando vai ser a apresentação do livro, Carolina?
Bjs.

carol disse...

Já foi, Teresinha.
Na 6ª mas eu não estava infelizmente. Gosto muito de ouvir este moço falar. É cativante.
Quanto ao livro, talvez eu empreste!....
bjhs

Fata disse...

Gostei deste blogue tão descontraído, mas interessante porque tão diversificado. Parabéns, Carolina!
Visitar-te-ei mais vezes!
Também criei há pouquinho o meu bloguito: um espaço banal, cheio de pequenos assuntos, coisas minhas... Sem grande importância. Visita-me! Vou gostar de saber a tua opinião e vou gostar dos teus comentários. Eu sou principiante e ainda tenho muito para aprender...Conto contigo!
Aqui vai o endereço: http://banalidades-banais.blogspot.com/

Carolina disse...

Oi Fata!
Vi-te no domingo, petiscando no Bom Petisco!
Obrigada pela visita. Irei espreitar as tuas "banalidades"!!
bjh
;))))

arlete disse...

Azar o meu que não tive oportunidade de estar com o "rapazinho" da minha Banda e que tem livros giros e uma certeza que gosto: o nosso país está a melhorar e vai ficar melhor. Acreditamos, somos angolanos.