2008-12-24

Era assim, naquele tempo...

(Texto da minha amiga Juja, em resposta a um comentário meu)
Essa das pratinhas comoveu-me e transportou-me ao passado.
O meu pai a chegar.
Eu e o meu irmão vasculhando-lhe os bolsos na procura dum chocolate...
Havia sempre um chocolate. Depois, as pratinhas coloridas e de diferentes desenhos,"muito bem alisadas com a unha do dedo polegar" iam direitinhas para o meu livro da primeira classe que aguardava a minha entrada na escola.
No Natal, havia reforço de chocolates e no sapatinho, por magia do Menino Jesus,lá apareciam as tais sombrinhas, os animaizinhos e um conjunto de pequenas tabletes atadas com uma fitinha.
Enfim, era uma doçura e ainda é recordar esses momentos...
Ah! Resta-me acrescentar que quando finalmente fui para a primeira classe,ganhei a admiração das minhas colegas quando descobriram o meu livro repleto de pratinhas e tive várias propostas de trocas.
Vê só quantas lembranças me provocaste.
Um grande beijinho e o desejo de Bom Natal.
Juja
23/12/08 23:00

(E eu aproveito para desejar a TODOS "Um Feliz Natal", quem sabe, com algumas pratinhas e outras coisinhas também!)

8 comentários:

Teresinha disse...

Pois era!
Sabes onde é que eu também trocava as pratinhas e os bonequinhos que vinham colados nos chocolates, (custo de cada chocolate, quarenta centavos)!
Alé de trocar na Escola, era também na Missa de Domingo.
Cada uma tinha o seu Missal.
Agora, imagina nós (à socapa) a trocar "miminhos, em forma de pratas e bonequinhos"...!
Estávamos cá com uma atenção que só visto!
O pior era quando a Maria Carvalha passava à minha porta, ao sair da Missa ia a correr contar à minha mãe.´..
«Sra. Júlia, a sua filha Teresinha esteve durante a Missa sempre desatenta e a falar com as amigas e a trocarem "papéis"»
Claro que depois, sobrava para quem?!!!
Imagina!................
Beijos;)

Anónimo disse...

Surpresa mesmo!Não sei comentar...
Bjs
Juja

Carolina disse...

Palavra puxa palavra!
Lembrança puxa lembranças!
Memórias ao de cima!
bjhs

Maria José Senos disse...

É verdade eu tinha um livro cheio de pratinhas.

Banalidades disse...

Mas que memórias tão deliciosas as da Juja... Eram os nossos tempos, quando um chocolatinho significava tanto! E, depois, a pratinha! Que linda! Colorida e tão brilhante! Também eu a alisava cuidadosamente com o dedo e a reservava nas páginas dos livros que, já nesse tempo, faziam os meus dias...
Lembro-me que a árvore de Natal também era embelezada com pratinhas e com chocolates atados com linhas às agulhas do pinheiro. E mais nada! E era tanto! Saber eu que viria a comer todos aqueles coelhinhos, carrinhos, sombrinhas, etc... Era uma alegria!
Outros tempos!

Banalidades disse...

Ainda bem que gostaste da Avé-Maria do Fernandinho... Ele que é tão polémico, tão anti-religião; ele que contesta tudo e que tudo enche de uma modernidade que veio a espantar o mundo das letras!
A Kátia Guerreiro canta-a muito bem. Podes ouvir no site dela: é só escreveres "Kátia Guerreiro" no google e, depois, procura que deves encontrar... Jinhos e obrigada pelas visitas e pelos comentários.

Banalidades disse...

Ainda a propósito do MENNO, do Natal e das actividades que vamos realizando, visita, se quiseres, o meu fotolog: http://www.fotolog.com/fatabeja

Ana disse...

Pois era assim no nosso tempo, e sabia tudo muito bem, e com qualquer coisa agente brincava, eramos felizes, um Bom Ano Carolina entra com o pé direito eu vou tentar fazer o mesmo, bjhs e um bom ano 2009 para ti e toda a tua família.