2009-08-21

As Árvores e os Livros


As árvores como os livros têm folha
se margens lisas ou recortadas
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas

E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas,
no pecíolo, no limbo nas nervuras.

As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».

É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

(Jorge Sousa Braga)

Belo poema enviado pela minha Amiga Sissi, funcionária na Biblioteca Municipal de Santo André



15 comentários:

Carolina disse...

Começo por agradecer à Minha Amiga Sissi que me enviou o poema dizendo que se lembrou de mim e que achava que o poema tinha muito a ver com o meu blogue. E é verdade, nada há mais alegre e inspirador do que "Um Vaso de Sardinheiras"!
Bjhs para ti Sissi e Obrigada!
;)

Jelicopedres disse...

Tem tudo a ver, sim!
Tanto com o teu Blog como contigo, Carolina!
Bonito, da parte da tua amiga, Sissi.
Gostei muito^_^)
Teresinha

O céu da Céu disse...

Amiga Carolina
Tão perto e tão longe temos andado nestes dias...felizmente as "Sardinheiras" continuam a olhar "O céu da Céu" e este céu espreita com amizade as tuas flores...beijinhos.
( O cão SAKI da nossa "Bicheza" está pronto).

Carolina disse...

Céu: béu...béu ( anda com ele pela trela, não se perca...) Até breve.
;)

dulce c. disse...

de facto o poema é lindo,mas o que me cativou logo tb. foi o magnífico vaso de sardinheiras,que tem tudo a ver contigo.
Parabens à autora,e beijinho para ti,Carol.

Ana disse...

Muito bonito este poema, as sardinheiras, como sempre são lindas !!!
Um grande beijinho e muito obrigado pela tarde que passamos co as nossas amiga ( Juja e Teresinha !!!

Carolina disse...

Foi uma tardada de paleio e pêras!!!
Uf...para quem não se via há 50 anos nada mais se podia esperar.
Foi mt bom!
;)

Banalidades disse...

Olá, Carolina!
Que belo poema! Gostei muito. Apropriado a ti e ao teu blog!
Como vejo, continuas activíssima! Ainda bem. Fico feliz por te ver bem.
Vi-te de relance no encontro(também de relance e apressado!) com o Mia e o Agualusa... Estava com tantas expectativas, mas... a sessão fracassou, o que me fez desesperar! Talvez haja uma outra um destes dia. Espero que sim.
Jinhos e até sempre.

lami disse...

As tuas sardinheiras estão tão floridas! Cheias de
livros, histórias, poesia,...
Tu já começaste a construir uma biblioteca com o teu vaso de sardinheiras :))

Letucha disse...

Molto bello questo poema, mi ha piaciuto moltissimo.
Un mare di bene!
Baci Baci
(Não sei se tinha dito que ia mudar o meu "Bloggername" de Lena Almeida para "Letucha" o nome pelo qual o meu Querido Pai me chamava.)

Carolina disse...

Fata, os "tais" escritores estavam muito apressados porque iam para Grândola.Disse-me o livreiro que lá foi muito bom. Na biblioteca e com 2 grupos de teatro a dramatizarem os livros deles.
;)

Carolina disse...

Letucha (pois), que bem que escreveste em italiano. És mesmo uma aluna aplicada!
;)

Anónimo disse...

"Letucha"! IUPI! Eu gosto. Lindo homem, o teu pai, para te dar esse nome!
Quanto ao poema, encantou-me. O meu obrigada a quem to enviou e a ti, por o teres partilhado. Já viste a floresta linda que tens em casa!!!!!.....
Beijão
Lena Tereno

Sentidamente disse...

Um vasinho de sardinheiras, símbolo duma janela que proporciona encontros e conversas. Que bom, tê-la descoberto e que ricos momentos me tem proporcionado, aqui e como consequência, em Porto Covo e Santo André. Foi tudo muito, muito bom, Incluindo o rever-te.
Um grande beijinho e um enorme obrigado

Carolina disse...

Lena e Juja, obrigado por terem gostado do meu vasinho de sardinheiras. É uma das minhas flores preferidas. Essa e a papoila (que infelizmente com os fertilizantes está em vias de extinção. E como ela alegrava os trigais!...) ;(