2007-01-22

Clarisse!


Clarisse era uma menina linda, loura e com os olhos mais cor de mar, que eu já vi.
Era minha aluna na escola das Palmeiras (S. Torpes).Vivia numa cabana pendurada na falésia.Contava-me sempre os pequenos/grandes dramas da sua família, vivendo da magra "colheita" de uma pesca feita à cana ou num pequeno bote, quando as marés permitiam.
Naquele dia, ela trazia uma mão ferida e contou-me uma história especial.
Encontrara uma gaivota ferida na praia e resolvera alimentá-la para que não morresse de fome.E por mais bicadas que a ave (esfomeada e assustada) lhe desse, ela não desistia.Depois, prendia uma corda na pata de gaivota e tomavam banho as duas, nas ondas da sua prainha.Fiz este poema para a minha Clarisse.Quando lhe li o poema ela abriu muito os olhos, não disse nada e saiu correndo pelos campos.Quando voltou trazia na mão um presente.Um viçoso e perfumado molhinho de coentros de um verde quase tão bonito como os olhos dela!

O meu Amigo Jorge Ganhão musicou a letra deste poema e gravou-a num disco.O meu Amigo Gil deu- lhe voz, ensinando-me a colocá-la nos blogues.
E é por estas e por outras que eu amo os meus Amigos e nunca vou esquecer a Clarisse!

(Publicado no Canto das Letras em 11 de Dezembro de 2006)

12 comentários:

Anónimo disse...

Que poderemos dizer deste artigo !... Verdadeira obra de arte; arte na escrita , arte no poema, arte na música ... e tudo isto associado a uma história simples e maravilhosa da "Clarisse e da sua gaivota" que ao fim de duas décadas ganhou merecido espaço na net.
Um abraço também para o nosso amigo Jorge Ganhão.
JP

Carolina disse...

Ao meu irmão JP (José Palminha)um agradecimento pela visita e pela apreciação.
bjhs
:)

António Gil disse...

E é bom não esquecer que a Clarisse vai ser também uma curta metragem. O projecto é para ir para a frente, tem tudo para dar certo, se as pessoas certas se interessarem. E tenho a certeza que se vão interessar. Só é preciso o tempo aquecer um pouquinho, para que esta nova/velha Clarisse ganhe alma.

Carolina disse...

Claro que vai para a frente!
Na Primavera pomos em prática, mas podemos ir tratando da teoria, já.
Temos que agendar os afazeres:
Cantorias
Filmagens
Livro
(Uf...que mais se seguirá?)

Laura olhos nos olhos ... disse...

Era lindo ao fim de 20 anos ver a Clarisse dos olhos de água? Como serão hoje esses olhos? Límpidos e suaves? duros e metálicos? turvos e tempestuosos? ou simplesmente uns olhos sem brilho?...

Ana disse...

Tudo isto já está no Canto das Letras, posto pela nossa Carolina, e agora voltou a pôr no seu Blogs.
Clarisse é uma história verdadeira, mas muito bonita e a Música, está muito bem feita!
Espero que esse projecto vá em frente.!!!

Anónimo disse...

Olá, minha amiga!
V O L T E I...
E,eis que me deparo com a Clarisse e a sua gaivota. Também eu fico à espera de ver essa (grande) curta metragem.
Espero que estejas bem.
d[^_^]b

Carolina disse...

Bem vinda de regresso!!!

SOMUSICA disse...

Se forem com essa ideia para a frente não se esqueçam de me avisar.
bj à Carolina autora.
Do sempre amigo Jorge.
Se tiveres poemas manda-me para jcg.musica@gmail.com

Carolina disse...

Olha o Jorge!
Apareceu aqui de repente!
bjs

Anónimo disse...

Carolina manda-me o te "email" para jcg.musica@gmail.com.
Bj
Jorge Ganhão

Carolina disse...

Vou tentar!
bjhs